Pesquisar este blog

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Maria




Mais uma Maria que se foi
Mas não era a Maria louca , nem rica
Não era Maria Madalena
Era Maria Mariquita.

Maria do batuque e capoeira
Dos animais e das crianças
Dos doces de leite e boa maneira
Das lambidas e das lambanças.

Do Carnaval na Espanha
Das sacolas dobradinhas
De quem perde e de quem ganha
Cães, gatos e galinhas.

Dos causos e histórias
No tempo da meninada
Das linhas, panos e costuras
- Faca na mão direita! Ensinava.

Da cabeça firme
Do corpo falho
Do espírito livre
E da história do alho.

Mas há uma pergunta que me inquieta:
Quantos setes de setembro são precisos
Para criar uma Mariquita?

Quanto tempo mexendo o taxo?
Assistindo à Copa
Dando comida aos gatos?

Se pensar bem, essa idéia não será esquisita.
É mais que justo o sete de setembro
Também ser dia de Mariquita.

E nesta tarde, mais uma estrela
Juntou-se ao anil da bandeira
E de lá, na cadeira que balança
Deu um nó em sua andança
De mãe, tia e guerreira
De Dona Mariquita, a brasileira.

R.I.P




2 comentários:

  1. Brigada Na! Ficou ótimo, beijão.

    ResponderExcluir
  2. Mariquita era tia ímpar e atemporal!
    Pessoa sábia de grandes ensinamentos, plena de carinhos, bom gosto, cultura e cuidados sem igual.
    Humana, não sabia de outro jeito ser !
    Ralhando , ensinando ou elogiando ;
    Para Maria , o Amor era uma maiúscula inquestionável
    Maria : senhora, soberana .Nome que indica serenidade, força vital e vontade de viver... te amamos para a eternidade!
    Lívia

    ResponderExcluir